sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

Feliz Natal

A equipa do blogue Montes de Cima city deseja a todos um Feliz Natal!

Leia Mais…

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Porque também somos um blogue de causas!


Leia Mais…

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

E que tal ganharmos estes prémios imediatos?


Leia Mais…

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Recomendação de leitura: 1984

Recomendamos a leitura atenta a todos os Pereirenses, sem excepção!

Leia Mais…

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Quem quer ser ex-presidente da Junta?

E a resposta certa é?
Porque estamos no dia de São Martinho, será que vão levar a mal?

Leia Mais…

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Parabéns Bráulio Figo



Parabéns Bráulio Figo.



Que a Musa que te inspira, na arte que tão insignemente te distingues, essa Musa, ou outras, ajudem a nossa Vila a sair do fortíssimo cinzentismo em que se encontra, para que volte a ser una e não um Freguesia espartilhada, desunida, desavinda, sem chama, sem alma, sem lideranças fortes.



O Carlitos, que tão bem desenhas-te, simboliza os simples, o povão desta Vila, os sapientes moradores, anónimos, muitas formiguinhas a quem nunca se lhe dá voz e importância, a quem não se lhe reconhecem os  méritos, mesmos que os mesmos sejam bem evidentes.



Sabes o que conta?
Conta o show-off, o vil metal, o pertencer a determinadas famílias, porque a alguns dessas famílias, os méritos são-lhe reconhecidos e largamente sublimados.
Quantos aos erros, desses mesmos, são sempre desculpabilizados pelos respectivos pares, sendo sempre aduzidas as mais inusitadas razões, vulgo atenuantes, para a ocorrência desses erros.

Pereira está doente!
Muito doente!
Há tanto tempo, que já está anémica!

Leia Mais…

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Free Running Solidário

 
Regulamento
 

Âmbito

O Free Running Solidário Dar Natal é uma iniciativa organizada pela AMUQSL (Associação de Moradores da Urbanização Quinta de São Luiz - Pereira).

O Free Running Solidário Dar Natal, não obstante a sua vertente desportiva, é um evento de caráter lúdico e solidário. Não constitui uma prova de competição, pelo que não haverá lugar a classificações nem serão apurados ou premiados quaisquer vencedores.

O Free Running Solidário Dar Natal tem como principal objetivo a recolha de bens alimentares, a reverter para a Comissão Social de Freguesia de Pereira que os distribuirá por instituições da freguesia que prestem apoio a pessoas e/ou famílias carenciadas.

Descrição

O Free Running Solidário Dar Natal decorrerá no dia 6 de dezembro de 2015 (domingo), na freguesia de Pereira.

O Free Running Solidário Dar Natal incluirá duas modalidades: uma corrida numa extensão aproximada de 15 quilómetros e uma caminhada numa extensão aproximada de 8 quilómetros.

O percurso do Free Running Solidário Dar Natal incluirá estradões, caminhos agrícolas e trilhos nas áreas circundantes à Vila de Pereira.

A partida do Free Running Solidário Dar Natal será na praça central da Urbanização Quinta de São Luiz, em Pereira, estando marcada para as 9h30, no caso da corrida, e para as 9h35, no caso da caminhada.

Haverá dois postos de abastecimento: o primeiro, aproximadamente a meio do percurso, e o segundo, à chegada.

O percurso estará marcado com fita sinalizadora, de cor a anunciar atempadamente.

O trajeto não será policiado.

O atravessamento de estradas, caso exista, deve ser feito respeitando as regras de trânsito. Não existirão elementos da organização a apoiar esses atravessamentos.

A chegada do Free Running Solidário Dar Natal será na praça central da Urbanização Quinta de São Luiz, em Pereira.

Caso as condições meteorológicas se revelem desfavoráveis, não se realizará a caminhada. A corrida realiza-se independentemente das condições meteorológicas.

 Participantes

As pessoas com idade igual ou inferior a 17 anos só poderão inscrever-se no evento se acompanhadas por um adulto responsável ou mediante apresentação de um termo de responsabilidade assinado por um progenitor ou tutor.

Só poderão participar indivíduos que gozem de boa saúde e apresentem preparação física e psíquica para a realização de esforços longos. A Organização não se responsabiliza por qualquer tipo de consequências negativas provocadas pela participação nesta iniciativa, aconselhando os participantes a atestarem a sua condição física pelas vias médicas adequadas.

Inscrições

 A participação no Free Running Solidário Dar Natal está dependente de inscrição prévia, a realizar através do formulário online disponível no endereço http://amuqsl.pt/darnatal.

A inscrição no evento engloba os reforços alimentares.

Só serão consideradas válidas as inscrições efetuadas através do formulário referido no ponto 4A até ao dia 4 de dezembro de 2015, às 23h59.

A inscrição no Free Running Solidário Dar Natal pressupõe a doação de, no mínimo, duas unidades de bens alimentares não perecíveis (por exemplo, massa, arroz, atum, salsichas, grão, feijão, bolachas, farinha, açúcar).

Os bens alimentares deverão ser entregues à Organização no dia do evento, entre as 8h00 e as 9h00, na praça central da Urbanização Quinta de São Luiz.

Não existe número limite de inscrições no Free Running Solidário Dar Natal.

Leia Mais…

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

E, estamos assim, a meio deste mandato!

Daqui a pouco mais de uma semana, voltamos a pagar mais uma tranche de IMI!
Somos, apenas, uns felizes munícipes cumpridores, tementes aos ditames da máquina dos impostos,  mas... 
Onde estão, nestes últimos dois anos, o retorno desse imposto, com a devida propoção, aplicado em benfeitorias na Vila?
A Vila de Pereira não é só a rua José Augusto Mendes dos Santos ou a ETAR!
E o resto, são apenas cantigas de embalar?

Leia Mais…

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Será assim, o início da revolta dos aribús?

Estamos em crer que não.
Mas, sente-se, entre as suas gentes, uma revolta muito mitigada, porque a esperança é a última coisa a morrer!

Leia Mais…

terça-feira, 13 de outubro de 2015

The state of the art


Porque hoje é dia 13 de Outubro, dia de Nossa Senhora de Fátima.

Será que a Santa, que fez as suas aparições na Cova da Iria, até domingo, dia de feira mensal e anual, faz o milagre de arranjar esta porta do Celeiro dos Duques de Aveiro?

Leia Mais…

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Este ano não há a Festa da Queijada de Pereira?

Leia Mais…

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Festas dos Montes de Cima 2015

Leia Mais…

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Será este o modelo de cartão de morador?

Será este o modelo de cartão de morador a emitir por uma putativa Associação de Moradores dos Montes de Cima?

Será que com este cartão, um dia destes, os veículos automóveis e os motociclos já podem circular, nos dois sentidos, na Rua José Augusto Mendes dos Santos?
P.S. - Este cartão não dava um jeitão no próximo fim-de-semana, aquando das festividades da Nossa Senhora do Monte?

Leia Mais…

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Voz de Pereira: 20 anos depois!

O número zero, da Voz de Pereira, saiu no dia 17 de Setembro de 1995, domingo, dia de feira mensal.

Foi há vinte anos!
Este projecto jornalístico-cultural, face a vicissitudes socio-politicas, durou pouco mais de dois anos, ficando assim, aberta mais outra lacuna, no já muito depauperado panorama cultural desta Vila.
A Voz de Pereira nasceu no seio da defunta Associação para o Desenvolvimento e Promoção da Vila de Pereira, com fortes ligações ao PSD local de então.


Passadas estas duas décadas, a Vala de Pereira, essa, continua na mesma.

Os Escuteiros já eram.

O Voleibol é uma sombra, para não dizer, apenas cinzas do seu glorioso passado.

E o resto não são cantigas.

O que fazemos é passar os dias a assobiar para o ar, como se nada fosse connosco.

A culpa, na nossa terra, morre sempre solteira e por isso chegámos a um tal estado de disrupção social de que não há memória.

A pobreza intelectual é outra das grandes chagas da nossa sociedade e não, não venham, com a história das divisões entre o casco velho e casco novo.
É tudo da mesma igualha.
Uns mas com maior grau de culpabilidade, outros com menor, mas as gentes do casco velho, principalmente, aqueles acérrimos defensores e fiéis escudeiros - sempre na primeira linha de defesa da doutrina vigente - das diversas cores políticas, PS e PPD/PSD e que nos governaram nas últimas décadas, cujos ditames, cujas ideias, cujos princípios, cujos horizontes (muito curtos), levaram a Vila de Pereira de novo para o mundo quase das trevas.
Nem todos, é claro!

P.S. - E o Núcleo da Cruz Vermelha porque é que hoje Centro Humanitário e sem a liderança gestão das nossas gentes, quando na Carapinheira e em Verride ainda há Delegações, mas que ao seu tempo, sempre foram de menor dimensão e projecção e cuja criação é bem mais recente que a ex-Delegação de Pereira?

E a Secção de Bombeiros, esse sonho, essa promessa-bandeira socialista, que nunca passou disso mesmo, porque nunca avançou?

O que é que falhou e quem falhou?

Leia Mais…

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

E quarenta anos depois...


Logo após o raiar da liberdade em Portugal, a nossa Vila, num frémito de mudança e uma inusitada vontade férrea de sair do obscurantismo, do esquecimento, quase trevas, a que o poder a tinha subjugado, assumiu-se como o grande farol desta margem esquerda do Baixo Mondego.

Logo em 1975, a Associação Pró-Desporto e Cultura, iniciou a grande epopeia que foi a construção do pavilhão gimnodesportivo que, aos poucos e poucos, com meia-dúzia de iniciativas completamente inéditas na Vila – quem não se lembra do sorteio do Ford Fiesta, o empréstimo dos cinco contos ou da grande passagem de modelos -, foi surgindo como um sinal de modernidade, do trabalho, do empenho, da grande capacidade mobilizadora de então, pois que, nesses tempos todos puxavam a corda para o mesmo lado, ao invés dos dias de hoje.
No ano de 1976, fizemos ecoar, num tom belicoso, o nosso grito do Ipiranga, quando o povo mostrou que era uno, na tentativa, que infelizmente se revelou frustrada, de mudar para o concelho de Coimbra, grito esse que não teve decibéis suficientes para que a nova classe política de então o ouvisse.

E toda esta narrativa para dizer que, passados 40 anos sobre o início da construção do gimnodesportivo, ainda falta fazer a piscina e o campo de ténis, duas promessas com as quais se mantinha o povo motivado - iludido, há que escreve-lo sem pejo-, povo que foi vivendo sempre na esperança da construção destes dois equipamentos desportivos, não só para fruição dos seus obreiros e seus filhos mas, neste século, também dos seus netos.
Só que não há mal que sempre dure, nem bem que nunca se acabe!

Onde está a piscina?
Onde está o campo de ténis?

Ainda se lembram da praça de touros, em madeira, que era um pólo de atracção único e que foi "sacrificada" mas, em nome de quê e porquê?
Alguém explica?

Leia Mais…

quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Parabéns Keci!

Keci,

O espectáculo de sábado à noite, no palco principal das festas da Vila, foi de um brilhantismo fantástico, demonstrativo que a língua portuguesa está bem viva e recomenda-se.

A tua energia, o teu desejo de superação, ajudou que, em conjunto com os demais elementos da tua banda, pudéssemos assistir a um espectáculo de altíssima qualidade, superior a algumas bandas e artistas, com um cachet bem superior ao vosso, certamente.

Orgulhamo-nos de ti, porque também és um Pereirense, a quem merece que se lhe reconheçam os méritos, neste campo da música, tu que até nem pertences a um certo mainstream bafiento e doentio que grassa há muito tempo na nossa Vila, com tiques de novo-riquismo, onde os carros de alta gama ajudam a endeusar alguma gente, qual redoma de vidro, qual escudo invisível, e que assim vão vivendo numa espécie de mundo à parte, mundo esse, onde já há muito tempo esqueceram o seu passado, as suas origens, bem como o que restava da humildade, valor perene, mas que os alguns euros a mais conta bancária lhes retiraram. 


Depois é só pavonearem-se, mas a vaidade, o orgulho, o ego, que tanto glorificam, não ajudam em nada no crescimento e desenvolvimento harmonioso da terra que os viu nascer!

Pobre terra! 

Pobre gente!
Alguma.

Leia Mais…

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

E só falta um mês para as eleições!

 

Leia Mais…

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Parabéns ao Pereirense Gonçalo Pessoa

Para mais informações sobre esta estrela que agora começa a afirmar-se no firmamento futebolístico nacional, na mesma linhagem doutros grandes desportistas Pereirenses - alguns que da lei da morte já se libertaram e que os Homens, por inépcia, inveja ou inacção ajudaram a esquecer - elas estão aqui!


Gonçalo: Live your dream!

Leia Mais…

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

In loco em Pereira!


Como se pode constar pela primeira fotografia, esta palete, substitui, a ausência de grelhas em metal que deveriam estar colocadas naquele local.
Numa das Uniões de Freguesias deste concelho, o projecto Lata 65 foi um estrondoso êxito, com direito a ida à televisão!
Esta "instalação", visível todos os dias, mas com maior impacto nos dias feira, é reveladora do que é a nossa actual e acelerada degradação social e cívica, nesta que é uma Vila com mais de 700 anos de Foral.
Se o dito projecto era o Lata 65, esta "instalação" pode chamar-se "O principio do fim?"
Mas quê, não vos parece que temos uma oposição que está cega, surda e muda ou até, atrevemo-nos a escreve-lo, conivente?

Leia Mais…

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Onde estão as contas das festas de S. Tiago?


Pois, onde é que estão, publicamente, apresentadas as contas da festa?
Ainda não houve tempo de as apresentar?
Porquê?
Se calhar, porque os castings para novos seccionistas, componentes e ensaiador do rancho, parecem estar na primeira linha das preocupações de algumas mentes, ocupando-lhes, assim, muitas e laboriosas horas.

Podiam divulgá-las na página de facebook - onde amplamente divulgaram o programa da festa - que era o mínimo, como mandam as boas regras e como devia ser da praxe, mas como essa página já deu a alma ao criador, esperam-se outras formas de publicitação das ditas contas.
E que tal, numa espécie de pagela, colocar essa informação em cada caixa de correio, com a indicação das receitas e das despesas?

Há pessoas, que por vezes, a sua humildade e a sua vaidade estão nos antípodas, depois ainda têm a desfaçatez de nos acenarem com promessas oníricas, numa espécie de embalamento de puerícia crónica, mas que não passam mesmo disso.

Leia Mais…

sábado, 15 de agosto de 2015

E que tal todos estes vale-presente?

Era intenção regressarmos apenas amanhã mas, circunstâncias várias, motivaram a antecipação, em um dia, este nosso regresso.

Devia ser comemorada com a devida pompa e circunstancia, com banda de música e quejandos, amanhã e não hoje, o 24.° aniversário da elevação de Pereira à categoria de Vila.
Mas o porquê o facto de politicamente hoje?
A quem dá jeito?
Enfim...

Como estão na moda os vale-presente, que tal escolher um destes como presente em mais este aniversário, como forma de combater o cinzentismo, a tacanhez, a vacuidade a que estamos votados, no pensamento e na acção, mas  que grassam, na nossa Vila e não só, como uma peste?

Quem e que pragas nos terão rogado?

A Vila de Pereira e as suas gentes  não serão merecedoras de receber todos estes quatro vale-presente ou até mais?

Uns são filhos e os outros são enteados?

Não vos parece, que já de há largos anos a esta parte, o poder político trata a Vila de  Pereira  e as suas gentes, amiudadamente, com bastardia?

Somos a principal porta de entrada do concelho e aquilo que temos como "montras" são a velha ponte do paço, a moribunda praia fluvial e seus arredores, os acessos de Santo Varão que passam pela urbanização - magnânimos  à esquerda e a direita (e as captações de água ali no meio numa espécie de selva).
E o que dizer  da deslumbrante entrada, pela rua do Tojal, para a dita urbanização (esta já em modo de ingotização), paredes-meias com o centro cívico da Vila, e cujo frontispício é um cartaz que se refere à excelência da doçaria conventual?
 
E a perene e densa cristalização do pensamento e, claro está da inação, dos actuais actores políticos e associativos da Vila, que envergonham os seus antecessores, sobretudo os que na sua tumba dão voltas e voltas, face a um quase total desnorte a que estamos votados?
 
Para quem quiser consultar a Lei que elevou a povoação de Pereira à categoria de Vila ela está aqui, onde a data é de 16 de Agosto e não 15 de Agosto.

Dizem que comemorar o aniversário antes do dia não traz coisa boa!

Mas que mais mal nos pode acontecer?

Bom não seria que esta gentalha, que gere os nossos mais diversos destinos, desde a política ao associativismo, saíssem imediatamente de cena?

Leia Mais…

segunda-feira, 20 de julho de 2015

Boas férias e boas reflexões!

Boas férias e que esta criação vos ajude a reflectir sobre o que somos hoje como sociedade, em todas as suas dimensões, a pouco mais de um ano das comemorações das Bodas de Prata da nossa reelevação a Vila (nós preferimos a reposição da verdade histórica).

Que se façam as devidas comparações, passados quase estes 25 anos e que, caso disponham de meio horita do vosso tempo, por favor, leiam a História sobre a nossa fundação, especialmente sobre a origem do nome que ostentamos, pese no embora feminino, e que bastas vezes sublimamos.

É que, hoje em dia, não vos parece haver grandes semelhanças com esse passado longínquo?

Só ainda não percebemos quem é o actual mouro Almindo!

Ou talvez sim?
P.S. – Por favor, clique na imagem para ver em tamanho grande.

Leia Mais…

quinta-feira, 9 de julho de 2015

Assim não ficava melhor?

Leia Mais…

terça-feira, 7 de julho de 2015

E assim se passaram 8 anos!

 
E assim se passaram 8 anos!
Lançamos um desafio: e que tal, cada qual, fazer um exercício de reflecção e análise ao conteúdo do panfleto, que acima reproduzimos e, com a sapiência que estes oito anos acrescentaram a todos nós, fazer a devida comparação com a realidade de hoje da nossa Vila? 

Leia Mais…

segunda-feira, 6 de julho de 2015

State of the art!


Sem mais comentários!
Asco.

Leia Mais…

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Pereira merece outro respeito...


E que tal este provérbio popular:
"O tempo é melhor Juiz de todas as coisas."

No comunicado acima reproduzido, que já é do ano de 2008, é prova de que os provérbios e os adágios populares advêm da sabedoria, da sapiência e, também, da virtude de saber esperar.
É que volvidos quase sete anos sobre a sua difusão, a Vila de Pereira e suas gentes, continuam a merecer outro respeito!

Mas também com uma oposição tão fraquinha, oca no seu ideário e anémica na acção, o que se  espera desta Vila?
Uma morte lenta, dolorosa, angustiante!
E que tal dar-se já um enorme murro na mesa?
Ou melhor: o que pensam de uma demissão em bloco, mas não irrevogável?
Pobre terra que tens tais servidores!

P.S. Para os menos atentos nestas "andanças", hoje reúne, a Assembleia de Freguesia!

Leia Mais…

domingo, 21 de junho de 2015

Praia fluvial(?) 2015


Leia Mais…

quarta-feira, 17 de junho de 2015

EBI de Pereira de parabéns!

Parabéns aos pais, alunos e professores!
Um dos pequenos oásis, no meio no meio deste enorme deserto, que é hoje a nossa Vila.

Leia Mais…

Porque hoje, é o último dia de obras!


Termina hoje, dia 17 de Junho, o prazo de execução, do arranjo urbanístico da Rua José Augusto Mendes dos Santos.

Está tudo mesmo prontinho?

Para quando a inauguração?

Sugestões?

Como não  temos uma banda de música para inaugurar, com a devida pompa e circunstância - em tempos idos tivemos a mui saudosa Tuna de Pereira, mas isso foi nos anos dourados desta Vila - o arranjo urbanístico da Rua José Augusto Mendes dos Santos, rua esta que tem mais "bolas" que alguns que se arvoram em másculos, muito sábios, mas com muito pouco siso e ponderação, que tal estas sugestões para a grande festa de inauguração?

17H00 – Actuação do Grupo de Música Tradicional Cantares da Vila, no largo do Sr. Joaquim Aires, antigo local da revista dos burros;

18H00 – Cerimónia protocolar, com o descerramento de uma placa alusiva à conclusão da obras;

18H30 – Actuação do Grupo Folclórico da Vila de Pereira no Largo 25 de Abril, antigo Largo da Bomba.

P.S.
Uma pergunta: estarão presentes, nessa hipotética cerimónia de inauguração, todas as forças vivas da Freguesia e do Concelho?

Queremos deixar um pedido:
Por favor retirem o toldo da Capela, pois assemelha-se a “capelas profanas”, já para não falar naquela outra que foi erigida no local de um antigo poço, mas que foi despromovida ou rebaptizada de nicho.

Pobre terra que tens tais servidores!

Leia Mais…

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Será que a inércia se apoderou da nossa cidadania?

Será que a inércia se apoderou da nossa cidadania, que é o exercício dos direitos e deveres civis, políticos e sociais?

Leia Mais…

segunda-feira, 8 de junho de 2015

E já se passam 20 anos após a polémica!

Leia Mais…

A próxima feira é já dia 21!



Estas três fotografias são do acesso ao recinto da feira mensal, do lado esquerdo de quem vem da praia(?) fluvial.
Está assim há meses!
Domingo, dia 21 de Junho, é dia de feira.
Será que nesse dia estará tudo limpinho?

Já agora: porque é que os nossos monumentos estão fechados em dia de feira?
É para que se não veja o estado de degradação, mormente o da Igreja da Misericórdia?

Leia Mais…

segunda-feira, 1 de junho de 2015

Keep Calm and...


Leia Mais…

segunda-feira, 25 de maio de 2015

State of the art


Leia Mais…

sábado, 23 de maio de 2015

Também iremos ter o nosso "Muro de Berlim"?

A fotografia acima retrata-nos aquilo que é um muro-cortina, em painéis fotovoltaicos.
Será que vai ser assim o nosso futuro “Muro de Berlim”?
Não era só mesmo esta que nos faltava?
Será que vamos ficar, como quase sempre, passivos?
Acordai Pereirenses!

Leia Mais…

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Mais uma "obra de arte"!

"As nebulosas da classe política cá da terra".
Este bem podia ser o título, mais que adequado, desta "instalação", onde o ferro, os tijolos e ervas bem altas, se fundem, numa visão aterradora, num realismo brutal, qual espelho daquilo que é o nosso actual imobilismo e num quase regresso à idade das trevas, tal é a mediocridade intelectual, da grande maioria dos nossos habitantes.
Esta "obra de arte" está, em exposição permanente, na entrada para a urbanização Quinta Dona Teodora, há já alguns anos!
Que rasgo criativo!
Que "obra de arte"!

Leia Mais…

segunda-feira, 11 de maio de 2015

Será um peça de arte urbana?

Esta "peça de arte" está, há mais de dois anos, em exposição permanente, na zona histórica da nossa Vila.
Será pelo facto desta "peça de arte" receber, por ano, milhares de visitantes que a mesma se mantém naquele local?
Quem disse que a classe política cá da Vila não gosta de cultura? 

Leia Mais…

domingo, 3 de maio de 2015

Porque hoje, é dia 3 de Maio!

Outrora, na noite de 2 para 3 de Maio, grupos de rapazes, à porta de algumas casas, escreviam frases a denunciar situações de namoro ou outras semelhantes, bem como críticas sociais.
Esta tradição, tal como algumas outras, perderam-se. A Vila de Pereira, paulatinamente, foi perdendo algum do seu ADN cultural, por inércia das gerações vindouras, mas também por culpa de seus ascendentes, porque julgavam-se, alguns ainda se julgam, ser os “donos disto tudo”.
Assim, não queríamos deixar, bem à nossa maneira, de reviver o 3 de Maio, com algumas frases, claro está, no domínio da ficção, mas com uma linha muito ténue para a realidade.
Esperamos que estas frases sirvam para acordar, de uma vez por todas,  algumas mentes,  há já muito adormecidas e outras, que por serem ainda muito imberbes, parecem andar muito ensonadas.
Ainda não exterminaram a mosca do sono, que pica gerações sucessivas, dalguns daqueles, que têm responsabilidades na Freguesia?
Bom 3 de Maio.

Leia Mais…

sábado, 25 de abril de 2015

Uma Vila desunida, desavinda e estagnada!



Esta pode não ser a imagem mais feliz que criámos, desde que existimos como blogue, mas foi aquilo que surgiu ao fim de processo criativo atribulado, tal como os dias que vivemos, neste vulcão social, em pré-erupção, que é hoje a Vila.

É que, 41 anos depois do 25 de Abril, hei-nos aqui chegados.

A par da rede de água canalizada ao domicílio, do tratamento de águas residuais, do melhoramento de algumas redes várias, do gás canalizado (mas porquê só em parte da Vila?), bem como a criação de outras infra-estruturas, como a EBI, um novo posto médico (agora com mais de 30 anos!), do Centro de Dia, que uma certa governação socialista cá da terra, em tempos abominou e baptizou de " barraco de madeira, onde o sol não consegue entrar durante todo o dia" mas, agora,  adora o dito "barraco", como se adora Deus.
Há ainda, a realçar,  uma relativa felicidade na mudança da sede Junta de Freguesia e do posto dos correios.

Nunca, mas nunca, não pode, nem deve ser esquecida, essa enorme epopeia dos anos 80, que foi a construção do grande pavilhão gimno-desportivo, que tinha, sobre a sociedade de então, um efeito magnético sem igual, ao invés de hoje.
Porque hoje, esse pavilhão, precisa de renascer, mas noutro local, com outras condições, num único parque desportivo integrado para toda a freguesia de Pereira.

A tudo isto faltou fazer faltou fazer uma revolução cultural, que foi atirada para as calendas gregas.
Neste capítulo, o da Cultura,  ultimamente, com inusitada frequência, regredimos. Até porque, ter o povo na ignorância ainda confere poder e estatuto social, nem que seja só fachada, pois a inércia, pura e dura, tomou conta do pensamento e da acção.
É só ler algumas actas da Assembleia de Freguesia e não só!

Por aqui reinam, a seu bel-prazer a opacidade, os egos obesos e bacocos, os pensamentos e actos pueris, a falta de memória, o desconhecimento da História e da grandiosidade, dum passado não muito distante.
O que é preciso é mostrar ao povinho que se tem novo carro, de preferência de origem alemã, que logo dá outro estatuto e, quiçá, ainda pode ajudar a produzir algum orgasmo mental, que é o que alguns desses cérebros parecem saber produzir.

Hoje somos uma sociedade claramente divida. Um monte de cacos!
Mas esse cacos, têm de ser colados e já!
Não são precisos grandes dotes de artífice, mas sim qualidades, como a sensibilidade, a formação cultural sólida e variada, enorme visão, liderança e não estar-se, permanentemente, hipotecado ao poder politico ou ser subserviente a directórios partidários há muito ultrapassados, só que a acefalia dalgumas lideranças é tão evidente, que essas qualidades, esses predicados, são coisas que não lhes assistem!

Até quando?

Um articulista, no Jornal de Notícias, na sua edição de 27 de Dezembro de 1976, sobre a não mudança de Pereira do Campo para o concelho de Coimbra, rematava o seu artigo com o parágrafo seguinte, que assenta, que nem uma luva, aos dias de hoje:

“Aliás, Pereira do Campo, segundo nos afirmaram alguns residentes, não esboçou o movimento por mero capricho, mas fê-lo numa tentativa de se libertar da estagnação em que caiu.”

Leia Mais…